30 de novembro: Dia Internacional da Cidade Educadora

ser_cidade-educadora_facebook-30-novembro49

A Assembleia Geral da Associação Internacional das Cidades Educadoras acordou fixar o dia 30 de novembro como Dia Internacional da Cidade Educadora, para criar consciência, à escala mundial, da importância da educação como motor de mudança e juntar novos aliados a favor deste modelo de cidade. S. João da Madeira pertence a esta rede de cidades desde 2007. Somos Cidade Educadora Hoje e Sempre e abraçamos todos os munícipes pela causa da Educação ao longo da Vida.

Recorde-se que a Assembleia Municipal de S. João da Madeira deliberou, em 2007, aderir  à Associação Internacional das Cidades Educadoras (AICE), passando a integrar também a Rede Territorial Portuguesa de Cidades Educadoras. Ambos são organismos que promovem a troca e partilha de experiências, no âmbito da Educação em toda a sua abrangência, e que entendem a cidade como um espaço de oferta de importantes elementos para uma formação integral do indivíduo.

O conceito de Cidade Educadora tem na sua génese a ideia de que educar é uma responsabilidade de toda a sociedade e de que a Educação não se deve centrar exclusivamente na Escola, sendo um direito de todos e ao longo de toda a vida. De acordo com a Carta das Cidades Educadoras (AICE; 2004) “todos os habitantes de uma cidade terão o direito de desfrutar, em condições de liberdade e igualdade, os meios e oportunidades de formação, entretenimento e desenvolvimento pessoal que ela lhes oferece”.

Nesta página de internet, são muitos os artigos onde se demonstra um pouco do muito que é feito em S. João da Madeira no âmbito da Educação. Cidade Educadora, Hoje e Sempre!

.

.

.

Rodinhas de leitura na Escola EB 2,3

As turmas do 6º ano da Escola EB 2,3 realizaram a oficina de escrita criativa “Rodinhas de Leitura”, atividade da Poesia de Encantar inserida no Projeto Educativo Municipal. Após a
leitura partilhada da obra “A manta: uma história aos quadradinhos” de Isabel Minhós Martins, as crianças criaram um novo texto que será escrito num retalho de tecido e ilustrado para ser acrescentado à manta de retalhos que Biblioteca Municipal está a confecionar. Eis algumas imagens:

 

 

 

 

 

Formação de docentes e assistentes operacionais sobre separação seletiva

acao-separacao-residuos-2img_9270

O Agrupamento de Escolas João da Silva Correia promoveu palestras junto de alunos, professores e assistentes operacionais sobre a temática da separação seletiva. Estas palestras estão enquadradas no projeto 100% Resíduos e visam a promoção da separação seletiva, conhecer as vantagens da reciclagem, esclarecer dúvidas e mitos e dar exemplos concretos do contributo desta nas questões sociais e económicas do país. As duas sessões para alunos foram direcionadas para as turmas do 9º ano que vão utilizar os conhecimentos adquiridos e materiais disponibilizados para transmitir a informação aos quintos e sextos anos, no âmbito do trabalho que a EB 2,3 de S. João da Madeira se encontra a desenvolver no âmbito do programa Eco-Escolas.

A sessão vocacionada para professores e assistentes sociais juntou elementos da Escola Básica e Secundária João da Silva Correia e da EB 2,3 de S. João da Madeira que, rapidamente, se transformou num diálogo bastante participado entre os presentes.
.
.
.

A Biblioteca volta a promover o convívio entre os idosos

O serviço educativo da Biblioteca Municipal Dr. Renato Araújo visitou os lares da Santa Casa da Misericórdia e os Centro de Dia ACAIS para mais uma sessão do programa “A Biblioteca vai ao Lar” no âmbito do Projeto Educativo Municipal. Assim, pudemos conversar um pouco com estes utentes e partilhar adivinhas e anedotas. Este é sempre um dia diferente e interativo para este público sempre simpático e divertido.

 

 

 

 

.

.

.

As aulas de Atividade Física e Desportiva nas Fontainhas e Espadanal

Olá a todos😉
Temos aproveitado esta primavera fora de época, nas aulas de Atividade Física e Desportiva, para melhorar as nossas perícias com corda, os saltos e várias formas de locomoção.
Deixamos uma pequena amostra do nosso trabalho. Até breve🙂

1ºA EB1 das Fontaínhas
1ºA EB1 do Espadanal

img_0069

img_0071

img_0073

img_0106

img_0109

img_0111

“A Cidade da Diversidade apresenta o Principezinho” no dia 3 de dezembro

(clique para ampliar)

(clique para ampliar)

No dia 3 de dezembro de 2016, a Casa da Criatividade será palco do nascer de um espetáculo solidário que ficará na memória de todos os sanjoanenses. Pretende-se comemorar, de forma inolvidável, o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, que se assinala precisamente a 3 de dezembro. O evento é uma organização da CERCI de S. João da Madeira, em parceria com a Câmara Municipal. Pretende-se criar um marco para a Cidade de S. João da Madeira, onde o conceito de deficiência será desmistificado, onde se promove a valorização da diferença e onde se acolhe a diversidade. Surge, então, o título “A Cidade da Diversidade apresenta o Principezinho”. Partiremos da obra “O Principezinho” de Saint-Exupéry para, em cooperação, recontar esta história à luz da inclusão.
Organização:
CERCI S. João da Madeira
Município de S. João da Madeira
Parcerias:
Agrupamento de Escolas Dr. Serafim Leite
Agrupamento de Escolas João da Silva Correia
Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior
Coro dos Pequenos Cantores
Coro da Universidade Sénior
Academia de Música
Escola de Dança Ana Luísa Mendonça
ADS – Ginástica Rítmica
Freestyle

Evento com mais informações AQUI
Bilheteira (verba a reverter a favor da aquisição de uma carrinha para a CERCI) AQUI
.
.
.

Primeira saída de campo do projeto Rios

img_20161109_151105 img_20161109_151207

No passado dia 9 de novembro foi realizada a 1ª saída de campo do projeto rios com alunos do Clube de Ciências da Escola Básica e Secundária João da Silva Correia. O Projeto Rios visa promover a participação social na conservação dos espaços fluviais, procurando acompanhar os objetivos para a Década da Educação das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável e da Diretiva Quadro da Água. A sua implementação pretende envolver cidadãos e dar resposta à alteração e deterioração da qualidade dos rios e à falta de um envolvimento efetivo dos utilizadores e da população em geral.

A primeira saída de campo realizada proporcionou aos alunos que a concretizaram analisar e observar o ecossistema ribeirinho que temos no parque do rio ul e usufruir do espaço, aliando a questões do programa curricular.

.
.
.