• Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber a nossa newsletter por email.

  • Arquivos

  • Visitantes

    • 299,461 Visitas
  • Google Translate:

  • Arquivos Mais Populares

  • Login

[tema] As vantagens nutricionais do dióspiro

Colorido e doce, o diospiro é um dos frutos que dá as boas vindas ao outono! Se já provou este fruto e não gostou, certamente comeu-o cedo demais! Experimente de novo, mas preste atenção: os diospiros querem-se bem maduros e alaranjados!

Compostos à base de água e açúcar de absorção rápida, o seu consumo deve ser moderado, por forma a evitar picos de glicémia (nível de açúcar no sangue). As vantagens nutricionais do dióspiro, bem como de outros frutos, prendem-se com o facto de este ser rico em fibras, vitaminas e minerais. A pectina (uma fibra solúvel) quando fermentada, liberta ácidos gordos de cadeia curta, responsáveis pelo controlo da glicémia e dos níveis de colesterol sanguíneo. As elevadas concentrações em potássio e água, atribuem ao diospiro um efeito diurético benéfico para o controlo da tensão arterial, para o equilíbrio dos fluídos do corpo e para a contração muscular. Tome atenção: o consumo deste fruto é desaconselhado em insuficientes renais, uma vez que esta patologia implica a restrição de potássio!

Mas ainda há mais! O diospiro é rico em tatinos e carotenos, dois poderosos antioxidantes! Os tatinos conferem ao fruto propriedades anticarcinogénicas e antimutagénicas, responsáveis por inibir alterações que levam ao desenvolvimento de doenças inflamatórias, cancro e aterosclerose. Os carotenos, quando metabolizados, formam a vitamina A, essencial para o crescimento, desenvolvimento e manutenção dos tecidos, para a integridade da visão noturna e para o bom desenvolvimento ósseo e dentário.

Aproveite a época do diospiro para enriquecer e variar ainda mais a sua alimentação!

SUGESTÃO: Geleia de diospiro

Ingredientes:
1 Kg açúcar
1 Kg diospiro
2 cascas de limão

Preparação:
Escolha diospiros bem maduros mas intactos. Lave-os cuidadosamente e com uma faca fina retire as peles e os pés. Corte a polpa em pedaços. Leve ao lume um tacho com o açúcar, 1 dl de água e as cascas de limão. Deixe ferver muito lentamente até obter uma calda em ponto médio. Retire as cascas de limão e adicione a fruta passada por uma peneira. Misture bem com a calda e cozinhe em lume fraco, mexendo muitas vezes até a geleia começar a espessar. Deite um pouco num prato e verifique se a geleia está no ponto desejado.

Bom apetite!

Daniela Marques
Aluna do curso de Licenciatura em Dietética e Nutrição da Universidade do Algarve, estagiária na Câmara Municipal de S. João da Madeira

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s